Hoje é: Sexta, 01 Ago 2014
..:..    
Desenvolvimento em Sala de Aula

Propomos a seguir algumas atividades que vão contribuir para um importante debate e ampliar o conhecimento do aluno a respeito da história da cultura e formação do povo em que está inserido.

As atividades propostas foram elaboradas seguindo o MAPREI (Método de Aprendizagem por Pesquisa Racional, Emocional e Intuitiva), metodologia própria de aplicação da linha educacional da Legião da Boa Vontade (LBV), aplicada nas suas unidades socioeducativas.

Nesta primeira edição, os temas abordados serão: Tradição Oral, Tambores, Congada, Jongo, Capoeira, Moçambique, Maculelê e Clubes Sociais. O professor poderá apresentar aos alunos cada uma dessas manifestações por meio da exibição dos vídeos e desenvolvimento das atividades.

Desenvolvimento de atividades

1ª Etapa
É nessa fase que o educador mobiliza os alunos para o tema proposto, buscando no grupo toda informação sobre o assunto, de forma sintam-se parte integrante e ativa do conteúdo a ser trabalhado. Para ilustrar essa etapa, sugerimos a utilização de um quebra-cabeça, com imagens que caracterizem os principais pontos a serem apresentados aos alunos.

O educador pode dividir a sala em dois grupos, entregando as peças do quebra-cabeça e solicitando que o montem, seguindo a legenda entregue por ele. Explore todas as informações intuitivas dos alunos, anotando de forma coletiva os principais termos e informações destacadas por eles durante essa primeira conversa. Nesta etapa, o professor dá o show , com a melhor estratégia que envolva os alunos no conteúdo. Busque estratégias que despertem ações físicas, de raciocínio, que trabalhem o desafio, a interpretação e a arte; ou seja, explore atividades mobilizadoras.

2ª Etapa
Agora que o aquecimento sobre o tema proposto já aconteceu, é hora de buscar a bagagem de cada educando sobre o assunto, aprofundando com pesquisas, buscando individualmente as respostas para as questões levantadas pelo grupo na etapa anterior.
Neste momento, os alunos assistirão aos vídeos, anotando informações necessárias que amarrem todos os pontos levantados nas discussões anteriores.

De posse das informações extraídas do vídeo, cada aluno registrará suas percepções sobre o conteúdo proposto.
É nessa fase que as informações conhecidas informalmente sobre o tema começam a fazer sentido para os educandos, que começam a ter contato com novas informações (como as apresentadas no vídeo) e inicia-se a sistematização de conhecimentos alinhados ao conteúdo.  Por isso, incentive-os a elaborar textos (ou simplesmente anotações) que registrem o avanço adquirido.

3ª Etapa
É o momento de socializar as percepções individuais dos educandos sobre o conteúdo. Cada aluno apresentará o que extraiu (do conteúdo pesquisado)  e, coletivamente, partindo das informações dos alunos, proponha a elaboração de uma Linha do Tempo, que contenha datas e fatos mais importantes do período que estão estudando.

À medida que as apresentações acontecem, o educador registra na lousa os fatos, elaborando a Linha do Tempo, cronologicamente registrando os assuntos relacionados ao tema. Faça a mediação e o aprofundamento do tema, criando condições para que os alunos identifiquem as relações entre esses acontecimentos: esclareça as dúvidas usando os hiperlinks (mostrados nos vídeos), para melhor compreensão dos conceitos destacados nos documentários. Este é um excelente momento para que o professor valorize as informações apresentadas pelos alunos, percebendo, inclusive, o envolvimento subjetivo de cada um, considerando sua bagagem interior.

4ª Etapa
Todo o conteúdo já foi discutido e sistematizado no campo das idéias. É nesta fase que valorizamos uma produção, que integre o exercício do conteúdo, a valorização das habilidades e o reforçar de valores (éticos, ecumênicos e espirituais) em cada aluno.

Dessa forma, proponha a produção de uma Mostra Cultural, envolvendo temas que envolvam todas as disciplinas. Identifique (sempre com os alunos) os principais assuntos, selecionados por área, com as atividades sugeridas em cada uma delas. Organize a Mostra Cultural, de maneira que sejam confeccionados cartazes, vídeos, demonstrações de danças e recursos diversificados que ilustrem os assuntos, como, por exemplo, um mapa (com as rotas do tráfico negreiro), uma apresentação de Capoeira (com cartazes explicando as características da dança), manequins (com vestimentas usadas nas Congadas) e/ou, ainda, trechos dos vídeos da série Mestres e Griôs, com depoimentos dos Mestres sobre as diversificadas manifestações afro-brasileiras.

Para a preparação da Mostra Cultural, veja a possibilidade de uma pesquisa na comunidade local, identificando materiais que possam ser usados no evento, como, por exemplo, a foto de uma Congada (realizada nas proximidades da escola), a exposição de uma vestimenta (típica de Moçambique) e/ou a presença de um Mestre (apresentando, de improviso, alguns pontos do Jongo). Essa iniciativa propicia conhecermos a comunidade local, envolvendo-a com a escola e facilitando o aprendizado do aluno, por meio de vivências que dêem significado ao conhecimento adquirido.

5ª Etapa
Apresentação da Mostra Cultural desenvolvida pelos alunos, em conjunto com a comunidade. Etapa importante em que o educador acompanha a apresentação e exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos. A valorização do esforço e do envolvimento de cada aluno (com suas habilidades e competências individuais) precisa ser considerado pelo educador, uma vez que esse reconhecimento contribui, sempre, para uma elevada autoestima e o crescimento de todo o grupo. Nesta etapa, o show é do aluno, que compartilha com toda a comunidade escolar sua aprendizagem.


6ª Etapa
De volta à sala de aula, observar o que o aluno internalizou daquilo que foi apreendido durante o desenvolvimento das pesquisas e atividades. Peça, então, o registro (num quadro sinótico) dos principais pontos do conteúdo trabalhado, com redação que relate seus sentimentos pelas descobertas obtidas durante todo o processo de aprendizagem deste conteúdo/produção do trabalho.

 
Professor, você utiliza vídeos em sala de aula?
 
O uso de vídeos em sala de aula é: